Administração pretende construir novo cemitério em área do Renascer.

Os vereadores da oposição tiveram o pedido de vista rejeitados no projeto de Expansão dos limites Urbanos do município de Santa Fé do Sul e votaram contra a Lei que expandiu o perímetro da cidade.
As justificativas dos oposicionistas para votar contrário seriam para melhor estudar das intenções da Prefeitura que pretende instalar na área localizada próximo a Chácara do Projeto Renascer e ao Distrito Industrial, o Novo Cemitério da cidade.
Para os vereadores do PMDB, DEM e PPS de acordo com o Plano Diretor da Cidade aquela área está na micro-bacia hidrográfica do Córrego Cabeceira Comprida que é manancial de abastecimento de água. Segundo no Plano Diretor, a micro-bacia é um dos pontos de captação da água para abastecimento da cidade, sendo de grande importância para a manutenção da qualidade e quantidade do fornecimento de água tratável.
Na tentativa de convencer os vereadores do bloco de sustentação do governo municipal, os oposicionistas ainda lembraram que o Plano Diretor Municipal é muito claro nas especificações sobre Áreas Especiais de Interesse Ambiental e neste caso diz que a implantação de novos estabelecimentos não-residenciais, devem ser obrigatoriamente não poluitivos e, quando for o caso, estarem sujeitos à execução do estudo de impacto de vizinhança.
Na área onde funciona o Projeto Social Renascer tem cinco alqueires, sendo que três foram destinados para a faculdade da cidade que iniciará em 2015 o curso de Agronomia e o cemitério funcionária em uma gleba dentro dos dois alqueires restantes a área do Renascer.
Segundo o vereador Evandro Mura o projeto do novo cemitério já estaria pronto sobre a mesa do Prefeito Armando porém as licenças ambientais ainda não foram apresentadas ao órgão regulador que é a CETESB.
Com essa decisão foi interrompido definitivamente as obras de ampliação no anexo do atual cemitério que foi idealizado pelo governo municipal, e aprovado no início de 2014 pelos vereadores. Vários problemas foram detectados, dentre eles a falta de licenças ambientais, dificuldades para remanejar redes de telefonia e elétrica e a existência de rede adutora de água do SAAE existe próximo ao local pretendido para ampliação.
Desde o final de 2013 foi anunciado que as vagas do Cemitério São João Batista estão comprometidas e que em breve não haverá local para sepultamentos. A prefeitura já improvisou novas Covas em antigas vielas e calçadas, as covas não regulamentadas estão dando lugar aos novos sepultamentos e para isso está sendo construído um ossário para remover os restos mortais enterrados nas referidas covas.

Fonte: Informa Mais.

Bookmark and Share

Clique e ouça

Tire suas dúvidas aqui.

Está com problemas para nos ouvir ? Clique aqui.