Santa Fé está preparada para receber turistas?

Por Daniela Trombeta Dias

http://blog.groupon.com.br/files/2013/01/carnaval_groupon.jpgNo próximo final de semana, de 8 a 11, será grande o fluxo de turistas em Santa Fé, devido ao feriado do Carnaval. Segundo expectativa da Secretaria de Cultura e Turismo, são esperadas cerca de 10 mil pessoas, que aproveitarão o feriado prolongado para visitar a cidade e ainda para participar do carnaval.

Todos os tipos de serviço oferecidos terão maior demanda e o fluxo de pessoas circulando pela cidade, também, por isso, com certeza faltarão estacionamentos, poderá haver filas para abastecer carros, os supermercados estarão lotados e ainda o tempo de espera nas lanchonetes, restaurantes e pizzarias será maior.

O carnaval de Santa Fé foi muito divulgado e sua fama tomou grande proporção, por isso, as vagas em todos os hotéis da cidade já foram preenchidas, tendo sido os pacotes nos hotéis para os quatro dias da festa, vendidos a partir de R$ 400,00 para apartamentos individuais e a partir de R$ 1.050,00 apartamento duplo, chegando até a R$ 2.000,00. Todos os pacotes ou diárias incluem café da manhã.

Desde o final do ano houve procura por reservas de apartamentos e ainda ranchos, sendo atualmente impossível alugar ranchos para este período. Sem contar que muitas pessoas locaram suas casas e até quartos para os foliões que virão de vários estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e ainda de cidades da região como Jales, Fernandópolis, Votuporanga e que optaram por não viajar todos os dias.

O proprietário de um conhecido hotel, José Roberto Valverde, contou que desde o início de janeiro, a lotação para o carnaval já estava completa. “Nós precisamos contratar mais quatro funcionários e ainda voltamos com o sistema de almoço e jantar”.

Mas uma pergunta que não quer calar é: Santa Fé está mesmo preparada para receber um grande número de turistas?

Não que essa data seja a primeira com numerosos visitantes na cidade, porém, devido a grande demanda muitos serviços deixam a desejar, como no setor alimentício.

É fato que já foi comprovado o déficit de pessoas para trabalhar em lanchonetes como garçons e chapeiros, por isso, é que os serviços ficam mais lentos, como no final do ano, quando além do grande número de clientes, as lanchonetes tinham que fazer entregas a domicílio.

Na realidade é difícil para os donos de lanchonetes que funcionam no período noturno encontrarem funcionários, pois, a população daqui também quer participar das festas.

De acordo com Osmar de Barros Júnior, proprietário de uma lanchonete, sempre foi difícil encontrar garçons, mas nesta época com o aumento de consumidores, se torna mais difícil ainda. “A situação também se repete para contratar chapeiros, principalmente porque os moradores daqui, mesmo precisando do trabalho optam por ir às festas”, afirmou.

Já Willian Lopes Silva, proprietário de restaurante, ressaltou que o problema é antigo. “Quase todos os comerciantes têm essa dificuldade, principalmente da área alimentícia. Esses funcionários estão sempre saindo dos empregos, por isso há sempre gente nova, e não é possível oferecer treinamento”.

Ele contou que frequentemente precisa contratar cozinheira, auxiliar de cozinha e garçonete. “Já recebi curriculum e meia hora depois liguei para a pessoa para contratá-la e a mesma não estava mais interessada na vaga, não queria trabalhar. É comum isso e também complicado”.

O comerciante disse ainda que “o Carnaval é excelente para nossa cidade, mas não podemos aumentar nossa estrutura somente devido a grande demanda que acontece algumas vezes ao ano. É preciso um pouco de paciência, porque não vivemos apenas de turistas”, finalizou.

O secretário de Cultura e Turismo de Santa Fé relatou que “Nossa cidade tem certa dificuldade nessa área de contratação e melhorias no atendimento, principalmente na área gastronômica, mas a Associação Comercial tem buscado oferecer capacitação e a cada feriado, com os atendimentos prestados, temos percebido melhorias e maior preparação. É passando por essas experiências que se aprende”, disse.

Polícia Militar

O capitão da Polícia Militar de Santa Fé José Luiz Chiosini, informou que durante o carnaval, as rondas serão intensificadas, com escalas extras para todos os policiais.

“Já solicitamos reforço de PMs de Santa Albertina e Santana da Ponte Pensa, visto que nesses municípios não será realizada festa de carnaval. Quanto à festa fechada, do Bloco Farra, não estaremos atuando dentro do recinto, só entraremos se houver alguma situação necessária como crimes para tomarmos providências. É importante ressaltar que a PM junto com o Conselho Tutelar poderá fiscalizar a situação de menores no local, assim como se os seguranças do lugar são credenciados e o número total de seguranças é condizente com a quantidade de público”, finalizou.

https://lh5.googleusercontent.com/-YM4jyG7PkkI/T3hihan_jfI/AAAAAAAAG-M/EHBKXwp-OXU/s127/Fonte%2520noticias4.JPG

Bookmark and Share