Santa Fé do Sul tem 870 pessoas incluídas nos cadastros do SCPC.

Rio Preto, Catanduva, Fernandópolis, Jales e Santa Fé do Sul são as responsáveis pela inclusão de 117.498 no Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) apenas neste primeiro semestre do ano de 2013. A cidade com o maior número de inclusões foi Catanduva, que de janeiro a maio teve 61.848 pessoas negativadas. Em seguida está Rio Preto, com 44.702. A cidade com menos inclusões foi Santa Fé do Sul, com 870 cadastros no semestre.

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) de Catanduva, mesmo altos, os números ainda não são um retrato totalmente fiel da inadimplência na cidade, pois nem todos os comerciantes incluem as dívidas no SCPC imediatamente. "Eles ficam tentando receber, achando que se incluírem perderão o cliente, quando na realidade a inclusão no sistema não impede que ele continue numa negociação amigável, propondo maneiras de saldar a dívida por meio de parcelamentos", afirmou a entidade ao Diário.

A inadimplência de Catanduva durante os primeiros cinco meses do ano superou o número de reabilitações de dívidas, que fechou o período com um total de 57.577 exclusões. A inadimplência em Rio Preto no primeiro semestre do ano foi marcada pelas oscilações, mas com a maior parte dos meses superando os mesmos meses em anos anteriores. A única exceção foi março, que teve um número de inclusões do SCPC (6.150) menor que nos anos de 2010 (7.897) e 2012 (7.378). Por outro lado, a reabilitação durante o primeiro semestre de 2013 foi superior que a do mesmo período de 2012. Todos os meses apresentaram índices melhores.

No total, o ano conta com um número maior de inadimplentes que de pessoas que se reabilitaram. Foram 44.702 inclusões no cadastro contra 44.352 reabilitações. Segundo o diretor do SCPC da Acirp, Kelvin Kaiser, analisando os primeiros meses do ano, normalmente há uma inadimplência mais alta durante este período por causa das dívidas feitas no final do ano e daquelas que têm que ser pagas todo começo de ano, como IPVA e IPTU. Entretanto, este ano sofreu com resquícios de uma série de gastos feitos durante 2012 motivados pela facilidade para conseguir crédito e para aquisição de bens.

Entre os principais vilões da inadimplência estão dívidas de cartões de crédito. "Os cartões de crédito são os que mais colocam o consumidor no SCPC. Mas no ano passado, diante do incentivo do governo com a redução do IPI para produtos da linha branca e para carros, muitas pessoas se endividaram adquirindo estes produtos", compara Kaiser.

"O país vinha em uma crescente contrária à situação mundial, mas crescendo em cima de crédito, o que leva a um aumento na inadimplência já que falta conhecimento no consumidor para usar este crédito com consciência". A Associação Comercial de Votuporanga foi procurada pelo Diário, mas não informou os números da cidade até o fechamento desta edição.

Expectativas

Para o próximo semestre, a tendência, segundo Kaiser, é que haja uma estabilidade tanto na inadimplência quanto na reabilitação em função da redução da disponibilidade de crédito no mercado. Além disso, em novembro a Acirp inicia seu programa Acertando Suas Contas, promovido todos os anos para incentivar a população a regularizar sua situação, o que ajuda a melhorar os números da cidade neste período.

"Nossa campanha para acertar as contas é sempre no começo de novembro para tentar ajudar a evitar os gastos e também impedir que os consumidores comprometam seu 13º salário com outras dívidas além das que já possuem. Além disso, queremos ajudar as pessoas a aprenderem a lidar com o crédito, o que tem sido um grande problema para a população. No entanto, a maioria não quer aprender. Quer apenas acertar suas dívidas e voltar a fazer outras".

Fonte: diarioweb

Bookmark and Share