Santa Casa poderá deixar de realizar partos.

http://www.correiosantafe.com.br/arquivos/noticias/santacasasantafe(1).jpgParece absurdo, mas a Santa Casa de Santa Fé do Sul pode sim deixar de realizar partos através do Sistema Único de Saúde a partir de 28 de dezembro do corrente ano.

Autoridades, médicos e diretoria, estiveram reunidos hoje (12), em busca de soluções que possam evitar a ocorrência da suspensão de um serviço vital em qualquer hospital, independente do porte de atendimento, principalmente da Santa Casa de Santa Fé do Sul que é referência a mais cinco municípios da região.

Porem ao que parece a reunião não surtiu os efeitos desejados, considerando o posicionamento de alguns profissionais dos serviços de obstetrícia e neonatologia, após este encontro.

O impasse existe em virtude de divergências internas entre os profissionais dos dois serviços já de longa data, e atualmente apenas uma profissional neonatologista responde pelo atendimento aos recém-nascidos, quando o hospital conta com três profissionais nesta área em seu quadro médico, a mesma situação ocorre na obstetricia, onde nem todos os profissionais da área atendem pacientes SUS.

Agora a situação se agravou, tendo em vista que a única neonatologista atendendo SUS hoje no hospital, comunicou a direção da entidade que dará continuidade a estes atendimentos a o final do mes de novembro, ou seja, sem especialista em neonatologia não será possivel a realização dos partos.

Ocorre que no próximo dia 28/12/2012 encerra-se o contrato em vigência do hospital com o Sistema Único de Saúde, e a Direção Regional da Saúde exige que o hospital resolva essa situação até a data da renovação do referido contrato. Caso não solucionem a DRS poderá buscar outro serviço mais próximo que realize os atendimentos, situação que viria penalizar apenas os usuários, tendo em vista que as gestantes de Santa Fé do Sul e mais cinco municípios teriam que estarem se deslocando a hospitais de cidades vizinhas para realizarem seus partos.

O Dr. José Vitor Maniglia, diretor da DRS, esclareceu que para firmar contrato com o SUS é necessário o cumprimento de algumas exigências padrão aos serviços de saúde, e que apenas uma neonatologista não é suficiente para suprir a demanda de partos existentes na Santa Casa. E que se a questão não for resolvida até a referida data, a contratualização corre o risco de não acontecer.

A reunião desta manhã aconteceu em clima tenso, os ânimos de alguns estavam bem alterados, indicando claramente que a situação esta longe de um acordo com resultado satisfatório ao hospital, médicos e usuários.

https://lh5.googleusercontent.com/-_wET9JUs4_U/T3MWQOAFVPI/AAAAAAAAG2I/66SbgD4T6m8/s144/fonte%2520de%2520noticias1.jpg

Bookmark and Share