Presos os acusados pelo assassinato de Helinho.

http://www.correiosantafe.com.br/arquivos/noticias/assassinos.jpgA Policia Civil de Santa Fé do Sul apreendeu no ultimo sábado por volta das 15:30 horas, o menor D.C.S., 17 anos, acusado de matar a golpes de faca o jovem Hélio Cardoso Mendes “Helinho” no ultimo dia 22/06, no estacionamento da Ficcap.

O acusado encontrava-se na casa de seu pai, em um sítio localizado no município de Três Fronteiras, seu pai Claudio dos Santos Cardoso acusado de participação no crime, também foi preso na mesma data nas proximidades do trevo daquela cidade.

Segundo a versão do adolescente, embora ele e sua vítima fossem primos havia uma “rixa” antiga entre os dois, alegando que já tinha sido agredido pelo primo, inclusive que este o ameaçou de morte, que na data do crime mostrou o cabo de uma faca que estava em sua cintura, faca que foi usado para cometer o homicídio.

Criança testemunha o crime

Uma criança de apenas 11 anos de idade testemunhou o crime na madrugada daquela quarta-feira, de acordo com o menor ele se encontrava no local dos fatos, próximo à barraca do “farinheiro”, conforme já noticiado anteriormente.

O menino diz que estava perto quando iniciou a briga, ele mais outros adultos com quem estava junto, “a briga terminou no estacionamento, mas começou na barraca, o Helinho tentou golpear seu primo com uma faca, só que errou e a faca caiu no chão, ai o primo pegou a faca antes e deu duas facadas na altura do peito do Helinho”.

Ainda segundo o garoto, após ser golpeado a vítima saiu correndo em direção ao estacionamento, porem não aguentou e caiu de bruços, neste momento seu primo se aproximou e deu-lhe uma facada nas costas.

“Então eu fui correndo até onde o Helinho estava caído para tentar ajudar o meu amigo, falei acorda Helinho, acorda Helinho, ele abriu os olhos e fechou de novo, eu abri os olhos dele de novo más acho que estava morto”.

A criança alega que depois ficou ao lado do corpo para proteger, pois o pai do assassino estava chutando a cabeça da vítima e só parou “quando comecei a gritar muito, aí eles fugiram”.

Claudio teve sua prisão temporária decretada até que a policia esclareça todo o processo do crime, visando averiguar se houve sua participação na morte do sobrinho, apesar de seu filho ter confessado que matou o primo sozinho.

Fonte: Correio Santa Fé

Bookmark and Share