O prefeito diz que não sabia da instalação de lixeiras.

O prefeito de Santa Fé do Sul (PSDB) entregou no ultimo dia 8 de outubro a resposta ao requerimento feito pelo vereador Wagner Lopes que questionava a retirada de forma repentina de cerca de 10 lixeiras que supostamente teriam sido colocadas em logradouros públicos sem a realização de chamada pública.

O que motivou o vereador foi a forma com que as mesmas foram retiradas, na noite de segunda feira 23 de setembro, por uma equipe não identificada que havia instalado diversas lixeiras nos principais cruzamentos do centro comercial da cidade.

Os conjuntos de lixeiras foram instalados desde o dia 17 de setembro, as mesmas apresentavam logomarcas de empresas do comércio de Santa Fé do Sul, o que se pode deduzir que foi feita a venda de espaço publicitário.

Um recibo de uma das empresas revelou que a desconhecida empresa, comercializou por um valor de R$240,00 reais pela estampa nos recipientes para coleta de lixo reciclável. O pagamento, segundo o recibo, seria feito em três parcelas de R$80,00 reais.

No requerimento o peemedebista Wagner Lopes queria saber qual a empresa que estava comercializando a instalação e exploração de publicidade em lixeiras instaladas em logradouros públicos e por quanto tempo, que tipo de modalidade licitatório e/ou de contratação foi utilizado pela Prefeitura Municipal de Santa Fé do Sul, que permitiu à empresa a instalação dos conjuntos de lixeiras, se havia autorização para a exploração dos espaços públicos em questão.

As respostas apresentadas pelo secretario de Obras Ariel Castro Marques Ernandes e pelo Assessor de Governo José Ribeiro Guimarães Neto e corroborada* pelo prefeito diz que o procedimento da empresa de propriedade da senhora Sandra Regina Soares, ocorreu à revelia da secretaria de Obras em desacordo com a legislação vigente, e que após detectar tal irregularidade, a empresa a foi notificada no dia 19 de setembro para que fosse retirado dos locais instaladas no prazo de cinco dias, o que ocorreu no dia 23 de setembro.

Segundo o prefeito o episódio não acarretou ônus para o município, e informou que não houve modalidade licitatória nem mesmo autorização pública e nenhum contrato foi assinado com o responsável pela instalação das lixeiras.

Vamos pensar um pouco.

Olhando as datas de instalação das lixeiras, 17 de setembro, retirada das mesmas 23 de setembro e só agora 16 de outubro uma resposta. Notamos que a agilidade não se faz presente na prefeitura da cidade. Outra coisa não pode ser deixada de lado é o fato de coisas acontecerem e quem deve estar totalmente ligado na cidade não sabia como diz a manchete da matéria publicada na fonte.

Será que só nós achamos tudo isso estranho?

*Dar informação ou argumento que contribua para determinada ideia ou ação; confirma; comprova.

"Vitória afirma o desejo e o corpo, que lhe são negados pela repressão familiar e social (corroborada pela repressão da Igreja)"

 

Bookmark and Share