É chegada a hora da verdade real. Hoje é o grande dia: Armando ou Juninho, a vitória é de Santa Fé.

http://www.ojornaldesantafedosul.com.br/materia1.jpgÉ chegada a hora final. Depois de três meses de campanha, som alto, músicas criativas e bizarras, e foguetórios está chegando o dia muito esperado por tudo e por todos, ou, ao menos pela maioria, pois ainda há pessoas que afirmam não ligarem para o ato de votar, sem entenderem a importância que isso tem para uma cidade.

E, com a contagem regressiva, na última semana o ‘negócio torou o pau’.

Dentro desse clima valeu de tudo, ou quase tudo. Candidatos bateram perna, distribuíram santinhos, colaram adesivos, participaram de bate papos e comícios, cabalando votos com promessas e favores.

Bandeiras e cavaletes com propagandas foram espalhados por toda a cidade e o assunto mais comentado por todos foi a política. Quem ganha? Quem perde? Até apostas foram feitas baseadas na confiança http://www.ojornaldesantafedosul.com.br/materia2.jpgde eleitores fanáticos. Até amanhã, as horas serão infindáveis, principalmente porque logo mais à noite o cidadão não poderá mais gritar aos quatro ventos a qual partido pertence.

É sábia a legislação ao impor silêncio à propaganda política nas horas que antecedem o voto. Ainda que esse silêncio não seja total, pois no dia de hoje carros de som ainda estarão nas ruas, permite ao eleitor fazer inventário das promessas, informações e projetos, avaliar seus próprios sentimentos e emoções e comparecer às urnas com seu voto. Amanhã, no final da tarde ou início da noite, saberemos quais as propostas foram as melhores, quais campanhas foram mais favoráveis, válidas, ou seja, quais candidatos convenceram.

Opções de voto disponíveis para o eleitor na urna eletrônica.

O eleitor, ao comparecer à seção eleitoral, terá a sua disposição as seguintes opções de voto nas eleições para os cargos:

a) proporcionais (vereador) - nominal; na legenda; em branco ou nulo, se digitar: 1) um número de “candidato” inexistente na urna eletrônica, desde que os dois primeiros dígitos não coincidam com o número de um partido concorrente ao pleito; 2) o número de um candidato inapto antes da geração das tabelas para carga da urna eletrônica.

b) majoritários (prefeito e vice) - nominal (em um candidato específico, ou seja, voto registrado na urna que corresponda integralmente ao número de um candidato apto); em branco, ou nulo (se digitar um número de “candidato” inexistente na urna eletrônica);
A urna eletrônica exibirá ao eleitor, primeiramente, o painel relativo à eleição proporcional (vereador) e, em seguida, o referente à eleição majoritária (prefeito e vice).

Para votar em um candidato específico (voto nominal), o eleitor digitará o número do candidato, devendo o nome e a fotografia do candidato, assim como a sigla do partido político, aparecer no painel da urna eletrônica, com o respectivo cargo disputado. O painel referente ao candidato a prefeito exibirá, também, a foto e o nome do respectivo candidato a vice.

https://lh5.googleusercontent.com/-YM4jyG7PkkI/T3hihan_jfI/AAAAAAAAG-M/EHBKXwp-OXU/s127/Fonte%2520noticias4.JPG

Bookmark and Share