Comerciante é alvo de piada ao notificar presença de objeto em cerveja.

Nesta quarta-feira (25), outro fato chamou atenção, um comerciante estabelecido na Avenida Conselheiro Antonio Prado, centro, descobriu um corpo estranho dentro de uma garrafinha de cerveja no momento que iria abri-la a um consumidor.

A visualização só foi possível devido ao costume do comerciante em colocar as garrafas de cerveja contra a luz antes de abri-las para ver se estão congeladas.

Segundo o comerciante, ao comunicar o fato à empresa que vendeu o produto ele foi alvo de piada, o supervisor de vendas da empresa que mora em Fernandópolis, tratou a situação com descaso, teria respondido que é comum esta situação, encontrar lacre, anel, e outros objetos.

Para piorar a situação, o supervisor teria dito ao comerciante para que guardasse a garrafa de cerveja na prateleira como “troféu”.

A coisa virou a verdadeira farra do boi, estamos reféns da falta de cuidados com a segurança dos produtos alimentícios.

De toda a forma é fundamental que a notificação seja feita, não só ao PROCON e a Vigilância Sanitária, como também a própria empresa que vendeu o produto, seja pelo consumidor ou pelo comerciante.

Esses casos não podem ser tratados como uma banalização, responde objetivamente o fabricante pelos danos morais gerados por acidente de consumo, no caso, a fabricação de cerveja contendo corpo estranho. Produto que não apresenta qualidade e segurança.

https://lh5.googleusercontent.com/-_wET9JUs4_U/T3MWQOAFVPI/AAAAAAAAG2I/66SbgD4T6m8/s144/fonte%2520de%2520noticias1.jpg

Bookmark and Share