Cidade terá dois novos conjuntos habitacionais.

Por Daniela Trombeta Dias.

https://lh3.googleusercontent.com/-QMxjh8SEAZg/UeqxlkASVDI/AAAAAAAAOBA/k5e9Nbu5o0Q/s730/fdgssdgasEWR.jpg

Uma das propostas de campanha do atual prefeito de Santa Fé foi a de construir casas para a população da cidade, e, dessa forma, suprir a grande demanda do município, pois a maioria das pessoas com baixa renda paga aluguel e, sem facilidades, não possui meios de obter a casa própria.

O representante da prefeitura afirmou a prefeitura já comprou oito alqueires de terra para as construções. “Na terça-feira já falei com o engenheiro responsável da CDHU e o processo já está encaminhado, porém há muitas etapas e o processo é demorado”, informou.

Ele contou ainda que são quatro alqueires localizados depois do bairro Vila Mariana, do lado esquerdo, e, os outros quatro, depois de um loteamento particular que fica na saída de Santa Fé, sentido Rubineia.

“Visitarei algumas casas pré-moldadas feitas na cidade de São Luiz do Paraitinga para conhecer e saber mais sobre a construção que é mais rápida e, se compensar, faremos as casas daqui da mesma forma. A base das residências são feitas no chão, como a de uma convencional; porém, a praticidade é que no tempo de construção de uma casa comum é possível edificar aproximadamente sete domicílios no estilo pré-fabricado”, disse.

Enfatizou ele ainda que não quer fazer conjunto habitacional, visto que a demora da construção e finalização é grande, ou seja, de 3 a 4 anos para concluir. “Minha intenção é entregar as 500 casas até o final do mandato. Vamos tentar viabilizar pela CDHU devido ao fato que a qualidade da construção ser melhor, mas ainda estamos estudando tudo para vermos a  forma adequada e mais rápida”.

Já adiantou o representante da prefeitura que todas as residências serão distribuídas através de sorteio e que o mesmo ocorrerá após as mesmas estarem prontas, e não antes, como já aconteceu em outros anos, e, por isso, muitas pessoas sem real interesse em ter casa própria, já começaram a comercializar, e isso causa muitos transtornos.

As mensalidades das futuras casas possivelmente serão de acordo com a renda do beneficiado, ou seja, 15% do total de sua renda mensal. “Após o sorteio, caso o cidadão não tenha interesse, a moradia será repassada ao suplente sorteado”.

Concluindo, foi informado que os investimentos nos terrenos custaram perto de 1,4 milhão de reais. “O que fica próximo a Vila Mariana, custou um milhão, e o outro, R$ 390.000,00”, finalizou.

https://lh5.googleusercontent.com/-YM4jyG7PkkI/T3hihan_jfI/AAAAAAAAG-M/EHBKXwp-OXU/s127/Fonte%2520noticias4.JPG

Bookmark and Share