Aumentam as construções de residências.

Redução do IPI para a compra de materiais de construção vai até 2013. Falta de mão de obra qualificada atrapalha andamento de obras.

Desde o mês passado, com a redução do IPI-Imposto sobre Produtos Industrializados- quem precisa reformar e principalmente construir tem até o final de 2013 para obter grandes vantagens.

Isso porque, com a redução do imposto, ficou bem mais barato comprar itens como cimento, tintas, placas de gesso, pisos, vasos sanitários, pias, mármore, granito, pisos de madeira etc.

Com essas vantagens, as reformas, e principalmente as construções, cresceram consideravelmente, fazendo a alegria também dos donos de lojas de materiais para construção, visto que se estima que as vendas tenham crescido em torno de 30%.

Com baixa do IPI, as pessoas aproveitam para construir e pedreiros e ajudantes trabalham principalmente nos novos loteamentos de Santa Fé. No detalhe da foto, o pedreiro Jone EderCom baixa do IPI, as pessoas aproveitam para construir e pedreiros e ajudantes trabalham principalmente nos novos loteamentos de Santa Fé. No detalhe da foto, o pedreiro Jone Eder (foto).

Em Santa Fé há inúmeras casas em construção nos novos loteamentos, como o Jardim Guanabara, Universitário III, Jardim Europa e outros.

Quem precisa reformar e estava precisando de um ‘empurrãozinho’ já pode fazer a lista, pois agora existem mais facilidades.

O pedreiro Jone Eder, de 27 anos, confirma que a procura pelos serviços de pedreiros cresceu consideravelmente.

Atualmente o dia de serviço de um pedreiro gira em torno de R$ 100,00 a R$ 120,00 e do ajudante, R$ 60,00; porém, se o profissional pega uma obra por empreita, é cobrado em torno de R$ 300,00 o metro quadrado da construção.

De acordo com Jone Eder, cobrar por empreita só compensa se a obra for pequena, porque o serviço é mais rápido. “Quanto maior a obra, mais complicado o trabalho e aí tende a ser mais caro”, explicou ele.

Disse ele ainda que muitas coisas mudaram, e antes de contratar um pedreiro é preciso que a pessoa tenha vários cuidados e precauções.

"Há alguns anos tudo era combinado no boca a boca, mas hoje é preciso que o contratante se informe sobre outros serviços que o pedreiro realizou. É necessário que o profissional tenha recomendações, principalmente porque falta mão de obra qualificada, uma vez que há pessoas que se dizem pedreiros, mas não realizam o serviço com destreza e corretamente”.

Explicou Jone Eder ainda que é importante que seja feito um contrato entre as partes para que nenhuma delas tenha prejuízo. “Nesse contrato, é preciso especificar o preço cobrado, a forma de pagamento, por exemplo, se vai ser semanal, quinzenal ou mensal, assim como o serviço que deve ser feito e incluir se o pedreiro fará o acabamento, como pintura e outras coisas. Há profissionais que, além de dinheiro, aceitam veículos, como carros e motos como pagamento, e isso é muito normal nesse meio”.

Jone que aprendeu a profissão com o pai quando era ainda um adolescente, contou que começou a trabalhar por dia e que há cinco anos exerce a função de pedreiro e já foi o responsável por diversas obras. “Nessa área, a sua propaganda é o seu serviço bem feito”.

Enfatizou ele ainda que hoje em dia há falta de mão de obra qualificada. “Às vezes as pessoas não acreditam, mas é muito difícil encontrar pedreiros e até ajudantes que tenham qualificação e trabalhem bem. E, devido ao grande número de loteamentos em Santa Fé, a demanda cresce e até falta quem faça serviços de reformas; por isso há profissionais que têm muitos trabalhos agendados. E o fator que favorece isso é a baixa do IPI”.

Dicas

O pedreiro deu dicas para quem pretende construir. “Antes de iniciar uma construção, é necessário que a pessoa faça uma pesquisa com uma lista de materiais em mãos em diversas lojas. Nem sempre comprar tudo em um local só é o ideal. Às vezes consegue-se um bom desconto e outras vezes não, mas, no geral, com a redução do imposto, a vantagem é boa na maioria”.

Outra recomendação do profissional é comprar materiais em carga fechada, como, por exemplo, areia diretamente do porto de areia, e tijolo, direitamente da olaria. “Dessa forma, com certeza, o indivíduo conseguirá economizar”.

Quanto as ferragens, ele orientou que as compre prontas, e não separadas, ou seja, aquelas que precisam ser soldadas posteriormente. “Isso também adianta e ajuda na qualidade do serviço do pedreiro, que, antes de tudo, deve entender a planta da residência. Também é imprescindível que o engenheiro faça ao menos 4 vistorias durante toda a obra para acompanhar o andamento, pois assim a construção sairá como o planejado, com segurança e o cliente ficará satisfeito”, finalizou.

IPI em outras áreas

O desconto para carros foi prorrogado por mais dois meses e vai até o próximo dia 31 de outubro. O governo prevê deixar de arrecadar R$ 800 milhões em impostos nesses dois meses.

O desconto para eletrodomésticos da linha branca foi prorrogado até 31 de dezembro deste ano. Com isso, o governo deve deixar de arrecadar R$ 361 milhões (entre setembro e dezembro).

A isenção para móveis, painéis e laminados, que iria até setembro, também foi prolongada até 31 de dezembro. A arrecadação deve ser R$ 371 milhões menor no período.

No total, o governo prevê que vai deixar de arrecadar em impostos R$ 5,5 bilhões neste ano e no próximo.

https://lh5.googleusercontent.com/-YM4jyG7PkkI/T3hihan_jfI/AAAAAAAAG-M/EHBKXwp-OXU/s127/Fonte%2520noticias4.JPG

Bookmark and Share