Agência de Santa Fé é a terceira com maior volume de empréstimos na região.

http://www.spbarueri.com.br/wp-content/uploads/2011/05/banco_do_povo_paulista_em_barueri.jpgAté o início de dezembro de 2012, depois de São José do Rio Preto, o município com maior volume de empréstimos no Banco do Povo Paulista foi Fernandópolis, com R$ 916,9 mil e 172 contratos. Em seguida, aparece Votuporanga, com 873,3 mil e, na terceira posição, Santa Fé do Sul, com 150 contratos no valor de R$ 819,1 mil.

Economia estável, taxas de juros mais baratas e menos burocracia são fatores que facilitam que diferentes esferas produtivas da população tenham dinheiro para realizar de pequenos projetos a grandes sonhos. E um dos programas de incentivo pioneiros está completando dez anos de funcionamento: o Banco do Povo Paulista.

Na região de Rio Preto, durante esse período, 22,2 mil empreendedores foram beneficiados com financiamentos do Banco do Povo. Dos 96 municípios da Região Administrativa de Rio Preto, 61 tem unidades do banco. Desde 1999, quando foi instalada a primeira unidade, em Jales, já foram emprestados R$ 83,3 milhões.

O banco é voltado a empreendedores formais ou informais, urbanos e rurais, microempreendedores individuais, produtores rurais, cooperativas e associações de produção formalmente constituídas.

Uma das regras para acesso ao crédito é desenvolver atividade produtiva, formal ou informal, nos municípios contemplados com unidades do banco. 

Uma das principais vantagens do banco é a taxa de juros, de 0,5% ao mês, menor do que em outras operações do mercado.

Pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) mostra que a taxa média de juros para pessoa física foi de 5,50% em novembro, enquanto a do empréstimo pessoal ficou em 3,14% ao mês. 

O prazo de pagamento é de até 24 meses para pessoa física e 36 para pessoa jurídica, incluindo Empreendedor Individual, com carência de 90 dias para começar a pagar. Os valores possíveis de serem emprestados vão de R$ 200 a R$ 10 mil, para pessoa física, e de R$ 200 a R$ 15 mil, para pessoa jurídica.

Até o início de dezembro/2012, o volume de empréstimos totalizou R$ 14,5 milhões, contra R$ 11,2 milhões nos 12 meses do ano de 2011. O número de contratos firmados está praticamente o mesmo, 2,6 mil.

https://lh5.googleusercontent.com/-YM4jyG7PkkI/T3hihan_jfI/AAAAAAAAG-M/EHBKXwp-OXU/s127/Fonte%2520noticias4.JPG

Bookmark and Share